Translate

terça-feira, 18 de maio de 2010

O
    TRONCO
      Inerte e tosco um pedaço de você,
      estirado no chão, marron do tempo
      acho que sentes e chegas a sofrer,
      ali largado, nesse ínfimo contratempo.

Na chuva e sempre molhado,
passa os dias e sem perceber,
que estás ficando desgastado,
e o tempo está a te corroer.

      És roliço e sem querer decorativo.
      Tiram fotos em pose e até sentados!
      Ou algum nervosinho num gesto criativo,
      em sua ira por vingança, és chutado.

Outros se apoiam para amarrar o calçado,
o cadarço solto escoram-se, e até,
alguns achando que é o lugar indicado,
para seu animal fazer o xixi em pé.

      Como sofre esse redondo tronquinho!
      De uma grande árvore que enfeitou,
      alguma calçada, e hoje é só um banquinho,
      e acabar no tempo é o que restou!

A.C.Amorim

=========